Clube de Cultura Clássica

O Clube de Cultura Clássica se reúne na Livraria Huapaya, às dezenove horas, sempre às terças-feiras. Na maior parte do tempo, lemos, comentamos e retomamos contato com o patrimônio cultural da Antigüidade Clássica do Ocidente. Na menor, derivamos sobre todos os tipos de acontecimentos.

terça-feira, outubro 24, 2006

Curso “A tragédia grega na formação do pensamento ocidental”
Prof. Orlando Lopes
Doutorando em Literatura Comparada (Uerj), Mestre em Estudos Literários (Ufes)

Apresentação
A tragédia é uma referência recorrente nas discussões e observações ocidentalizadas sobre a vida, seja pela alusão à violência que se abate sobre o mundo próximo, ou pela tensão que se cria em relação a um mundo que, pouco antes, parecia distante e estável. A tragédia é não apenas um tipo específico de texto literário, mas também uma forma de conhecer e recuperar para os dias atuais padrões de compreensão altamente elaborados dos dilemas constituídos pela vida em sociedade e das perspectivas históricas que o desenvolvimento da cidadania fornece à pólis ocidental.

Ementa: Apresentação dos fundamentos da tragédia e discussão sobre sua propagação e permanência na civilização ocidental; a afetação da tragédia sobre a formação da mentalidade helênica e sobre a expressão da arte moderna; a tragédia como síntese ética e estética das sociedades ocidentais em processo de modernização; a tragédia como fonte para a formação do idealismo alemão; Hegel e a tragédia; presença de elementos trágicos na obra filosófica de alguns fundadores da modernidade: Marx, Freud, Nietzsche. A banalização da tragédia: o melodrama, do Romantismo às novelas das oito.

Público-alvo: Estudantes de graduação e pesquisadores de artes, ciências humanas e ciências jurídicas. Interessados em geral por civilização helênica e cultura grega clássica. Interessados nas discussões de fundo relativas ao conceito de “cidadania”.

Dioniso: Imagem Arquetípica da Vida Indestrutível
CARL KERENYI

Dioniso, Imagem Arquetípica da Vida Indestrutível, é um clássico de Carl Kerényi. Neste livro o autor coloca múltiplos significados do deus, do mito e da religião antiga, ampliando e somando várias tendências interpretativas. Kerényi apossa-se de diversos conceitos e demonstra a influência dos mais variados estudiosos: Nietzsche, Jung, Walter Otto, Tomas Man, entre outros. Isso, a princípio, pode parecer contraditório, mas aqui estes pensamentos se completam.

Dionysos: Archetypal Image of Indestructible LifeAuthor: Carl Kerenyi Ralph ManheimPublisher: Princeton University PressPublication Date: September, 1996ISBN: 0691029156Format: PaperbackEdition: ReprintNumber of Pages: 476Avg Customer Rating: based on 4 reviewsList Price: $29.95
View All Editions Find Similar Books
Compare Prices »

Editorial Reviews
Book Description
No other god of the Greeks is as widely present in the monuments and nature of Greece and Italy, in the sensuous tradition of antiquity, as Dionysos. In myth and image, in visionary experience and ritual representation, the Greeks possessed a complete expression of indestructible life, the essence of Dionysos. In this work, the noted mythologist and historian of religion Carl Kerényi presents a historical account of the religion of Dionysos from its beginnings in the Minoan culture down to its transition to a cosmic and cosmopolitan religion of late antiquity under the Roman Empire. From the wealth of Greek literary, epigraphic, and monumental traditions, Kerényi constructs a picture of Dionysian worship, always underlining the constitutive element of myth.
Included in this study are the secret cult scenes of the women's mysteries both within and beyond Attica, the mystic sacrificial rite at Delphi, and the great public Dionysian festivals at Athens. The way in which the Athenian people received and assimilated tragedy in its immanent connection with Dionysos is seen as the greatest miracle in all cultural history. Tragedy and New Comedy are seen as high spiritual forms of the Dionysian religion, and the Dionysian element itself is seen as a chapter in the religious history of Europe.